Feliz Natal!

 

Rev. Eneziel Peixoto de Andrade

“Digo, pois, que, durante o tempo em que o herdeiro é menor, em nada difere de escravo, posto que é ele senhor de tudo. Mas está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo pai. Assim, também nós, quando éramos menores, estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo; vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos. E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus” (Gl 4.1-7).

Mais uma vez, os cristãos se preparam para fazer esta tradicional saudação: Feliz Natal!.  Ela será proferida em português e nas mais diferentes línguas ao redor do mundo, nos países de tradição cristã. Mas, afinal, o que significa Feliz Natal?

O texto bíblico de Gálatas 4.1 a 7, acima transcrito, oferece uma resposta teológica a essa pergunta. Pode-se dizer que esse é um dos textos mais veementes sobre o significado do Natal de Cristo. O que faz um Natal feliz?

O Natal é feliz quando percebemos que, em Cristo, Deus visitou este mundo

“...nós, quando éramos menores, estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo; vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher...” (vv.3,4).

Na Pessoa de Cristo, Deus visitou o nosso mundo, a nossa história: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.13).

Os votos de um Feliz Natal deveriam desembocar numa vida feliz durante todo o ano. Mas, isso só é possível quando a pessoa percebe que Cristo, que é a razão do Natal, é o Emanuel, o “Deus conosco”. Sem Jesus não há Natal e, muito menos, felicidade. As pessoas que não conseguem vislumbrar no Natal a presença de Deus, com certeza, estão perdendo o melhor da festa.

O Natal é feliz quando nos apropriamos da libertação que há em Cristo

“...vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos” (vv.4,5).

Nos dias do Antigo Testamento e nos dias da vinda de Cristo, o mundo vivia sob a escravidão política, econômica e religiosa. Muitos tentavam se justificar através do cumprimento de leis e mandamentos. Infelizmente, esse é um problema recorrente. O homem é propenso ao legalismo. Muitos resistem à oferta da graça de Deus. Mas, na mesma Carta aos Gálatas (3.11ss), Paulo fala sobre isso: “E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. (...) Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro, para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido”.

Pessoas escravizadas pelo legalismo ou qualquer outro tipo de opressão, não sabem o que é Feliz Natal. Natal feliz é uma experiência de quem já se apropriou da libertação que há em Cristo Jesus.

O Natal é feliz quando compreendemos que somos feitos filhos e herdeiros de Deus

“E porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus” (vv.6,7).

O Natal é um convite para irmos a Belém. Ir a Belém, significa ir ao encontro de Jesus. Deus veio a este mundo, na Pessoa de seu Filho, para nos receber como filhos e nos tornar herdeiros de suas promessas. Entretanto, há muitos que não compreendem isso e, portanto, não conhecem a verdadeira felicidade do Natal.

O apóstolo João descreve esse lamentável equívoco, dizendo: “O verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome” (Jo 1.10-12).

Quando compreendemos que somos feitos filhos e herdeiros de Deus, mediante a fé em Cristo, o nosso Natal se torna realmente muito feliz.

Desejo que esse Natal seja realmente uma boa nova de grande alegria para você, para a sua família, para os seus amigos! Feliz Natal!

 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Voltar para Artigos
 
 
 
 
Primeira Igreja Presbiteriana de Governador Valadares - MG | Av. Brasil, 2.837 - Centro - Governador Valadares - MG | (33) 3271-6868 -