Pastoral

 

Bases bíblicas para o processo de revitalização da Igreja
PARTE 4

 

Em Ap 3.1 a 6, encontramos a carta endereçada à Igreja de Sardes. Ela apresenta o preocupante diagnóstico da Igreja: estava praticamente morta – faltava apenas um resto para morrer; faltava integridade no trabalho realizado; faltava vigilância na conduta cristã; havia uma contaminação generalizada. A partir desse diagnóstico, o Senhor aponta os sinais de vitalidade que desejava ver na Igreja. Certamente, são esses sinais que Ele quer ver, também em nós, hoje:

1 - Realidade condizente com a aparência

“Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto” (v.1) – A Igreja aparentava estar bem, mas a realidade era outra: estava praticamente morta. A nossa condição real precisa ser condizente com o que aparentamos.

2 - Conhecimento associado à prática

“Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás, de modo algum em que hora virei contra ti” – A Igreja era bem instruída, mas não colocava em prática o que sabia. O conhecimento associado à prática produz resultados inevitáveis, a saber: fidelidade à palavra recebida, arrependimento das faltas cometidas, vida cristã vigilante.

Jesus nos adverte sobre o risco de se ouvir e não praticar suas palavras (Mt 7.24-27). Tiago nos exorta sobre a necessidade de se ouvir e praticar a palavra de Deus (Tg 1.19-27).

3 - Ortodoxia associada a candura

“Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas” (v.4) – Segundo o dicionário, “ortodoxia” é a “conformidade absoluta com um certo padrão, norma ou dogma.” Ser um cristão ortodoxo é crer na Trindade; é ter a Bíblia como única regra de fé e prática; é conhecer e seguir a doutrina cristã. Assim viviam “umas poucas pessoas” em Sardes. E essas pessoas demonstravam candura, isto é, alvura, pureza, simplicidade, inocência, ausência de artifício. Por isso, foram consideradas dignas de andar de branco junto com o Senhor.

Paulo afirma que devemos andar de modo digno da vocação a que fomos chamados e, conforme escreve em Efésios 4, o compromisso com a verdade (ortodoxia) não pode excluir a candura, ou seja: a humildade, a mansidão, a longanimidade, a unidade, o amor (leia Ef 4).

4 - Audição associada a atenção

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (v.6) – “Audição” tem a ver com a percepção dos sons pelo ouvido, a capacidade de ouvir ou escutar. Já a palavra “atenção” pode indicar a “ação de aplicar o espírito a alguma coisa; aplicação, cuidado, meditação, ponderação, vigilância; benevolência, consideração, cortesia, respeito” (Dic. Houaiss). Temos de ouvir e atender.

Esses são, portanto, sinais de vitalidade que o Senhor deseja ver em nós.

 
Rev. Eneziel Peixoto de Andrade
 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Voltar

 
 
 
 
Primeira Igreja Presbiteriana de Governador Valadares - MG | Av. Brasil, 2.837 - Centro - Governador Valadares - MG | (33) 3271-6868 -