Pastoral

 

Sintomas de uma Igreja que carece de Revitalização

 

Disse Jesus: “Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto” (Jo 15.8).

Nós fomos chamados e designados pelo Senhor para apresentarmos uma vida frutífera: “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto” (Jo 15.16). Porém, para produzir frutos, precisamos estar ligados a Cristo: ele é a Videira Verdadeira. Disse Jesus: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (Jo 15.5). Estar unido a Cristo é fator vital para a frutificação; porém, a vitalidade pode diminuir, daí a necessidade da revitalização.

Segundo o Dicionário Houaiss, “revitalizar” significa: “tornar a vitalizar; insuflar nova vida ou novo vigor em”.

Para desenvolver um ministério frutífero, a Igreja carece de revitalização; e quem vivifica é o Espírito Santo. Há alguns sintomas na vida da igreja, que denunciam a necessidade de revitalização. Vejamos:

  1. Terceirização do Ministério;
  2. Dissociação entre a dinâmica da cidade e as preocupações da igreja;
  3. Pouco interesse demonstrado pelos moradores da cidade em relação às propostas da igreja;
  4. Ausência de crescimento da Igreja (em alguns casos estagnação e, noutros, diminuição);
  5. Perda do fervor missionário;
  6. Juventude alheia ao modelo de igreja vigente;
  7. Supervalorização de tradições, estilos e estruturas e resistência a todo tipo de inovação (medo do novo);
  8. Tendência ao fundamentalismo religioso: expresso no estreitamento de ideias, no formalismo religioso e no isolacionismo social;
Perda da sensibilidade espiritual.
 
Rev. Eneziel Peixoto de Andrade
 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Voltar

 
 
 
 
Primeira Igreja Presbiteriana de Governador Valadares - MG | Av. Brasil, 2.837 - Centro - Governador Valadares - MG | (33) 3271-6868 -